Gostou? Compartilhe!

“As pessoas precisaram sentir na pele o que pros outros é o dia a dia”, afirma João Paulo Cuenca, escritor e diretor de A Morte de J.P. Cuenca. Em entrevista à #tvCarta, Cuenca fala sobre o processo de realização do filme e os resultados sociais e políticos desencadeados pelos protestos em junho de 2013. O vídeo é uma parceria com o TelaTela.


Gostou? Compartilhe!

The Author

TelaTela

TelaTela

Previous post

Kleber Mendonça Filho: "Não entendo defender o Brasil e boicotá-lo ao mesmo tempo"

Next post

Bill Pullman: "Confederações sempre foram desafiadoras"